Cinema

BOMBA: Zack Snyder abandona a direção de Liga da Justiça!

Zack Snyder que atualmente estava na direção de Liga da Justiça anunciou ontem a noite, que estava se afastando oficialmente da produção do longa, revelou o The Hollywood Reporter. Sua saída da direção se deu devido ao suicídio de sua filha de 20 anos, ocorrido em março, mas que só foi revelado agora.

Snyder declarou:

Eu decidi me afastar para estar com minha família, com meus filhos, que realmente precisam de mim (agora)

A esposa dele, Deborah Snyder, que é produtora do filme, também se distanciará, e quem assumirá o lugar de Snyder é Joss Whedon (Vingadores: Era de Ultron) que tem a missão de finalizar e entregar a obra as telonas.

Sobre a morte de sua filha Snyder declarou que "Eu pensei que voltar ao trabalho seria algo catártico, me enterrar e ver se esse era o jeito de superar". O suicídio de Autumn Snyder era algo sabido entre poucas pessoas do meio e só agora revelado à imprensa.

No filme, impulsionado pela restauração de sua fé na humanidade e inspirado pelo ato altruísta do Superman (Henry Cavill), Bruce Wayne (Ben Affleck) convoca sua nova aliada Diana Prince (Gal Gadot) para o combate contra um inimigo ainda maior, recém-despertado. Juntos, Batman e Mulher-Maravilha buscam e recrutam com agilidade um time de meta-humanos, mas mesmo com a formação da liga de heróis sem precedentes, poderá ser tarde demais para salvar o planeta de um catastrófico ataque.

Recentemente havia-se anunciado que várias cenas estavam sendo refeitas, sobre isso o presidente da Warner Bros. Pictures, Toby Emmerich, disse que "o trabalho de direção (do que falta) é mínimo e será adequado ao estilo e tom e o modelo que Zack definiu" ... "Não estamos introduzindo nenhum personagem novo. São os mesmos personagens em algumas cenas novas. Ele está passando o bastão para o Joss, mas o curso foi realmente definido por Zack", completou.

A data de lançamento de Liga da Justiça, prevista para 16 de novembro no Brasil (um dia depois nos Estados Unidos) foi mantida.
Postado a .
Por Allan Kardec.
Tags: